RSS

A vida de um healer

Como todos sabem, raidei durante semanas como tanker para conseguir equip de healer e cerca de duas semanas atrás, comecei a tarefa mais difícil que já desempenhei no wow, qual seja, manter a raid/party viva.

Quando eu raidava de DPS, nunca me preocupei com cura. Achava que era obrigação do healer me manter vivo. Nunca nem habilitei o scroll text de heal. Então eu não sabia quanto era uma cura média, quanto era uma cura alta e uma ridícula. E nem sabia os momentos de cura e quanto cada luta exigia.

Assim que consegui a maioria dos equips de healer, pelo menos 80% dos equips (o resto era de tanker mesmo) e o http://www.wow-heroes.com/ me qualificou como pronto para curar heróicas, lá foi o Ganso serelepe se enfiar em dungeons heróicas para testar a cura.

E digo, a primeira try de cura foi de chorar. Quase desisti ali mesmo.

CURAR 5 MAN É MAIS DIFÍCIL QUE CURAR RAID.

Isso mesmo, do meu ponto de vista, como Holy Paladin, que não tem cura de grupo (a não ser o Beacon of Light) nem Heal over Time – HOT (a não ser o Flash of Light em conjunto com o Sacred Shield), a cura de uma heróica é muito mais difícil do que uma raid. Em uma raid, apesar do dano ser muito maior e a luta exigir mais atenção, você tem mais 9 ou 24 pessoas te ajudando com você. Geralmente raider é mais atento que jogador normal, ou deveria ser pelo menos, fora que com mais healer na raid, menor a chance de você fazer uma grande cagada e dar wipe.

Em heróica geralmente tem um Tanker, 3 DPS e o healer que deixou a party inteira morrer.

Tankar é dificil pra caceta, mas curar é mais difícil ainda.Algumas lutas como tanker são realmente difíceis, como o Heigan, mas algumas são realmente babinhas. O tanker precisa se preocupar com a aggro e a luta em si, mas como é ele que está no controle da luta tudo corre mais fácil. O healer não tem o controle da luta, em absoluto, ele além de prestar atenção na luta e no seu alvo principal (geralmente o tanker) tem que prestar atenção na raid inteira, sob pena de morrer um ou outro player. E em luta com enrage timer, perder um DPS pode significar o sucesso ou o wipe.Agora o healer, ainda mais paladino que tira debuff e buffa outros, é realmente uma profissão difícil.

E veja bem, agora me apropriando de um dos melhores conselhos que recebi como healer, e que retirei do blog do Ferraro (http://ferarro.blogspot.com/2009):

“Primeira coisa, antes de entrarmos em táticas, spells e estratégias, tem uma coisa muito importante no que se refere a cura que você deve ter em mente antes de iniciar. E a grande verdade é que, de acordo com todo mundo que não é healer (isso corresponde a 80% da população do WoW), todo e qualquer wipe será sua única e exclusiva culpa. Mesmo que o tanker esteja mal equipado e a spec dele esteja um lixo, a culpa será sua por não ter equip melhor para segurar a cura dele, ou tenha falhado na hora de dar o Lay on Hands. Se o DPS está puxando a aggro porque nunca se preocupou em instalar o Omen (aliás esse Addon devia ser obrigatório para logar no WoW), será sua culpa se ele tomar dano crítico do boss e morrer. E pior, quando a raid acabar e o boss estiver morto, a única coisa linkada no raid chat será o recount do dano causado pelos DPS (já que são 80% da raid). E você, será agradecido por ter curado? Não pobre mortal, você não fez mais nada que a sua obrigação.”

E veja a complicação da vida de um healer paladino.Tem que tomar cuidado para o Beacon of Light estar 100% do tempo ligado. Idem para o Sacred Shield.Tem que dar um Flash of Light a cada 12 segundos pra manter o HoT. Castar o Sacred Shield e dar um Holy Shock critico 100% pra colocar outro HoT (proc do set(2) do T8), olhar pra vida do tanker, olhar pra vida da raid, olhar pro boss e julgar ele pra aproveitar o Judgement of the Pure que aumenta o haste, olhar pro chão pra ver se tá pisando no lugar certo, olhar pra range dos raiders pra ver se cura todo mundo, curar o cara que num sai do AoE no Black Knight.
Enfim, o que mais gosto nele que é a complexidade, é o que causa mais stress.Vida de DPS em muitas lutas é babinha, vida de tanker, contanto que saiba a luta e mantenha a aggro também.
Mas vida de healer é cheia de sobressaltos.Na primeira vez que fui curar em VoA o cara me chamou pra uma PUG 25 e eu cara de pau de tudo aceitei (Foi minha terceira tentativa de usar a build de Holy). Na hora que o Koralon dá aquele giro, quase chorei. Porque todas as barras do meu healbot começaram a descer ao mesmo tempo (quem é healer sabe o desespero). E eu pensei, AGORA FODEU. Mas conseguimos, com um excelente grupo de healers, matar ele de prima.O que fode mesmo healer é DPS desatento.
Dá até raiva do cara que num foge do fogo, que num pula na Keristraza, que num sabe a dança do Heigan, que num foge da injeção do Grobulus, que num anda pra sair do fogo no Koralon, que num fica em cima do gelo no Anub, enfim, que não estudou a luta ou faz a luta displicentemente como se ficar vivo fosse obrigação única e exclusiva do healer.
Em quatro semanas de trabalho, já curei quase todas as heróicas, Naxx 10 e 25, VoA 10 e 25, ToC H, Onyxia 10 e 25, ToC 10 man e ToC 25, inclusive o Anub (ainda não deitamos o baratão, mas esse semana esse FDP deita). A que eu acho mais difícil de curar é a ToC Heroica (a de 5 pessoas mesmo), se pega aquela Priest que casta o fear fica complicado de curar do ponto de vista de um Paladino. Nos Champions se pegar o rogue e o DPS não sair de cima do poison, é wipe na hora. Se no Black Knight não sair de cima da AoE dele e na última fase não stackar no meio pra receber menos dano, fica quase impossível de curar, se não fossem os addons, não sei o que seria da cura.
Aliás, eu que achava os addons de DPS legais, agora me curvo ao Healbot. Sem ele, curar no jogo seria praticamente impossível. Não conheço um healer que não use ele ou o Grid+Clique ou X-Perl+Clique. Ele é um pouco chato de configurar e de entender no início, mas depois que você domina ele, fica tudo uma maravilha.

E o que ele faz: Ele coloca uma interface na tela com as barras de HP de todos da party/raid. Aí configurando ele você consegue selecionar os spells para cada um dos botões do mouse, e quando você coloca o mouse em cima da barra de HP nessa interface, só precisa clicar com o botão certo para curar a pessoa.

Realmente facilita muito.

Veja minha configuração:
  • Botão esquerdo do mouse – A tiva a Macro casta o Flash of Light e ativa os trinkets, eliminando a mensagem de erro caso o cooldown deles não esteja finalizado.
  • Botão direito do mouse – Macro que ativa o Holy Light, ativa os trinkets e elimina a mensagem de erro caso o cooldown deles não esteja finalizado e casta o Divine Illumination reduzindo o custo de mana para todos os spells por 30 segundos.
  • Botão 4 do mouse – casta o Holy Shock - como uso um mouse com dois botões adicionais tenho ainda o botão 4 e 5, fora a roda central que podem também ser configurados no Healbot.
  • Botão 5 do mouse – Casta Divine Favor – garantindo um crítico do Holy Shock e ativando o bônus set (2) do T8 de Paladino (um novo HoT no alvo).
  • Alt+ Botão esquerdo do mouse – Beacon of Light.
  • Alt+ Botão direito do mouse – Sacred Shield.
  • Alt+ Botão 4 do mouse – Cleanse.
  • Alt+ Botão 5 do mouse – Bubble.
Então a única coisa que eu preciso clicar com o teclado é o movimento, o julgamento e, quando necessário, o Divine Plea. Isso facilita muito o heal e aumenta a chance de cura.

A única dificuldade, como eu disse, é configurar ele para a sua necessidade. Nesses tempos de lutas relâmpagos, onde 1 segundo pode fazer a diferença entre um boss morto e um wipe, ter o healbot configurado é importante, principalmente as macros dele. Eu prefiro sempre fazer macro habilitando os trinkets e spells que pouca gente usa por causa do cooldown delas. O Divine Illumination é um caso. Poucos palas usam esse spell (guardando ele para lutas mais longas e com uso de mana mais pesado). Eu uso ele sempre que ele sai do cooldown porque minhas macros tentam ativar ele toda vez que casto Holy Light (1 vez a cada 10 segundos mais ou menos).

Segundo informações (leia-se Ghostcrawler) no Cataclysm as lutas serão mais lentas. Isso exigirá, não só do healer, como dos DPS e Tankers, um maior cuidado no uso das skills e utilização de mana. Mesmo com o Nerf de mana do Paladino no 3.2, a não ser em lutas específicas, mana não é um problema. Exatamente por isso, os DPS se acostumaram a receber curas spamadas, e esse é o jeito atual de heal, já que ninguém tem que ficar se preocupando com mana.

Logo que comecei a curar, achava que tinha que esperar o dano para curar. Isso valeu pelo menos uns 11 wipes, até eu decidir que nem me preocuparia com o Overheal, já que é uma sistemática tão disseminada no WoW que o Beacon of Light foi alterado somente para que o overheal possa ser contado.

Mas realmente curar tem sido um desafio e, talvez isso, tenha me motivado a ficar mais ativo no jogo e ter reativado o blog.

Se conseguiu essas duas coisas, o trabalho que anda me dando valeu a pena.

Abraços

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 comentários:

Anônimo disse...

Trulу when someone doesn't know afterward its up to other viewers that they will assist, so here it happens.

my webpage ... payday loans